Forex gunduro angle indicator download gratuito

forex gunduro angle indicator download gratuito

Isso é chamado de HODL-ing e contribui para um passatempo interessante e lucrativo. Não se engane, negociar Bitcoin é realmente um trabalho em tempo integral - como um comerciante de criptografia, você precisa acompanhar constantemente o mercado, estar disponível 247 e esperar um estresse constante. O comércio de bitcoins é uma tarefa difícil que pode colocar grandes quantias de dinheiro em seu bolso, embora com enormes riscos. Tudo somado, ninguém pode realmente dizer que o Bitcoin é melhor que o Forex, forex gunduro angle indicator download gratuito vice-versa.

A escolha entre esses dois tipos de negociação é baseada em suas intenções. Tanto o Forex quanto o Bitcoin podem ser aceitos como empregos de período integral, e nesse caso, escolher entre as duas plataformas realmente se resume à sua preferência. Quando se trata de fazer investimentos menores, o Forex definitivamente prevalece, mercado cambial interbancário de divisas estrangeiras devido ao fato de que o comércio de Bitcoin ainda é muito instável e volátil.

Por outro lado, o Forex não é um mercado em que forex news calendar forexpeacearmy pode entrar como um passatempo, enquanto o comércio de Bitcoins pode ser feito para uma diversão potencialmente lucrativa - enquanto você está no trabalho, na academia ou assistindo à TV.

Aproximar-se do comércio Forex a partir dessa perspectiva é ridículo, pois a pesquisa e a dedicação necessárias são necessárias para se ter sucesso aqui. Finalmente, aqui vai uma dica: se você está pronto para enfrentar o mundo das negociações e quiser experimentar suas habilidades (e, em parte, sorte), você pode live forex charts india por uma das duas plataformas em destaque. Se você quiser se divertir enquanto negocia, sem muito risco ou investimento de tempo, dê uma chance ao Bitcoin.

Se você é mais sério, o Forex é um ambiente muito melhor e mais seguro. O mercado Forex está pronto para ir ao Blockchain. Alguns bancos não pensam assim Oficina de negociação forex 27 de julho, o CLS, o centro de comercialização de câmbio (forex), informou que estava em fase final de teste de seu serviço de pagamento blockchain para os bancos.

No entanto, embora o serviço esteja configurado para por que eu deveria trocar forex lançado em agosto, a quantidade de jogadores que apoiaram o projeto caiu pela metade desde o anúncio inicial.

Acontece que grandes instituições financeiras não estão prontas para entregar seus dados a um sistema acionado por blockchain. Breve introdução ao sistema forex e CLS. Forex é um mercado mundial onde as moedas conversíveis são negociadas e suas taxas de conversão são determinadas. Apesar de ser descentralizado, é o maior e mais líquido mercado do mundo: em abril de 2016, por exemplo, a negociação registrou uma média de US 5,1 trilhões por dia, segundo dados do Bank for International Settlements (BIS).

Dado o fato de que o forex se baseia em transações do tipo balcão, os participantes maiores - ou seja, bancos internacionais - se esforçam para mitigar o risco de liquidação associado às suas transações de forex. Sinalização em Liquidação Contínua Contínua (CLS), uma instituição financeira sediada no Reino Unido que tem o Federal Reserve Bank dos EUA como principal regulador e fornece a seus clientes o que os operadores de moeda estrangeira precisam - serviços de liquidação de redução de risco.

O CLS minimiza os perigos por meio de liquidações de pagamento versus pagamento (PvP) - o processo que assegura que uma transferência final de uma moeda só ocorra se uma transferência final da outra moeda também ocorrer. O CLS foi fundado em 2002 e tem crescido rapidamente desde: Em julho de 2012, tornou-se oficialmente uma Utilidade do Mercado Financeiro Sistemicamente Importante - o que significa que a sua ruptura pode abalar o sistema financeiro dos EUA como um todo - e em março de 2017 por cento das transações forex globalmente. Os membros do CLS incluem mais de 60 das maiores instituições financeiras do mundo, como o JPMorgan Chase, o Barclays, o Goldman Sachs e o Citigroup.

Relacionamento do CLS com blockchain, IBM e R3. O CLS não é de forma alguma novo no conceito de blockchain. Começou a pesquisar provas de conceito (PoCs) da tecnologia de contabilidade distribuída (DLS) em 2015, quando a tecnologia estava em seus estágios iniciais e a perspectiva de adoção em massa mal existia. Em setembro de 2016, os primeiros experimentos de blockchain do CLS foram colocados sob o CLSNet, uma rede que essencialmente desempenhava o papel de uma caixa de proteção para tentativas com DLT de simplificar os processos internos do CLS na época. Feito em conjunto com a gigante de TI IBM, o objetivo era garantir a liquidez intradia, permitir a conscientização em tempo real da moeda e reduzir o risco, entre outras metas.

Na época, a CLS Netting teria permitido que os participantes enviassem instruções de forex para seis produtos e 24 moedas. Notavelmente, o CLS tem sido cauteloso em não colocar seu principal sistema de liquidação, há muito preferido pelas maiores instituições financeiras do mundo, no blockchain - pelo menos até que ele se torne totalmente à prova de falsificação e adotável, do ponto de vista deles. O relatório conjunto de 2017 apresentado pelo CLS e pela IBM dizia: Com base na colaboração CLS-IBM, parece que a maioria dos bancos precisará reajustar sua abordagem ao risco em termos de decisões de ir não-ir, especialmente nas fases iniciais de um projeto.

Conforme aprendemos, as organizações podem criar sua primeira iniciativa blockchain para evitar riscos significativos. No CLS, nossa primeira decisão foi não construir uma ponte muito longe ou ampla. Em outras palavras, nossa primeira iniciativa não poderia ser aquela em que o fracasso colocaria nossos negócios existentes em risco.

Da mesma forma, em abril de 2017, Tom Zschach, diretor de informática da CLS, explicou ao International Business Times (IBT): O importante sobre o CLSNet é que ele não tem nada a ver com liquidação ou financiamento. Ele não toca em nossas contas do banco central, não acessa gateways RTGS [liquidação bruta em tempo real]. O que estamos fazendo aqui é introduzir a tecnologia como mais um passo fundamental do que um passo transformacional. O projeto conjunto do CLS com a IBM conta com o Hyperledger Fabric (versão 1. 0), uma estrutura de blockchain de negócios de código aberto hospedada pela Linux Foundation, que as empresas vêm tecendo em seu ecossistema baseado em DLT.

A IBM parece confiante em relação ao seu trabalho colaborativo, como seu vice-presidente Keith Bear disse ao IBT: O volume é uma consideração importante, mas a tecnologia é perfeitamente capaz de suportar os níveis sobre os quais estamos falando no caso do CLS, também com o Northern Trust e os outros projetos que estamos realizando no momento.

O CLS e a colaboração da IBM também resultaram na criação de um projeto PoC separado chamado LedgerConnect, uma loja de aplicativos de blockchain financeiro que apresenta soluções DLT criadas por empresas de tecnologia e software para ajudar os bancos a navegar pelo labirinto que é blockchain - por jogadores de negócios convencionais, pelo menos.

Mapa do Site | Direitos Autorais ©